Porque a tecnologia vai mudar a sua cidade para sempre

 

MOBILIDADE URBANA 

O substancial crescimento das cidades previsto para os próximos anos traz consigo inúmeros benefícios. A densificação urbana gera micro-mercados locais, possibilitando que se tenha acesso a produtos e serviços em localidades mais próximas às suas residências. Incentiva-se assim o deslocamento à pé, contribuindo para a redução da dependência de carros e de meios de transporte de longa distância.

Este crescimento, entretanto, também acentua gargalos de infraestrutura e acende outra preocupação: como adaptar os meios de transporte a essa transformação, de forma a possibilitar o deslocamento de milhões de pessoas de forma eficiente e confortável?

A solução desses problemas de mobilidade urbana passam pela adoção intensiva e extensiva de tecnologia, e já temos uma sinalização de como se dará a inserção dessas tecnologias nos meios de transporte urbano.

Nesse momento, nas ruas da Califórnia, está em testes o carro autônomo do Google. A empresa já vem desenvolvendo este projeto há anos, e está muito próxima de chegar a um modelo comercial desse produto. O veículo não possui volante, nem pedais de aceleração e frenagem; é equipado com uma série de sensores que detectam outros carros, marcações de pista e sinalizações de trânsito. Todo esse sistema, atuando em conjunto, permite que o carro transite de forma completamnte autônoma, sem a necessidade de qualquer interferência humana.

O Google não é a única empresa desenvolvendo carros autônomos. O Uber, a Tesla, a GM, a Volkswagen e muitas outras empresas também estão trabalhando nos seus modelos.

Ao que tudo indica, estamos muito próximos do momento no qual carros autônomos tomarão as ruas. Com efeito, estima-se que eles se tornarão maioria ao longo da próxima década, e esta mudança de paradigma deverá impactar de forma indelével o nosso modo de vida e a economia como um todo.

Mas qual será o impacto desta nova tecnologia na mobilidade urbana?

Os efeitos da introdução dos carros autônomos são muito mais importantes do que se pode intuitivamente imaginar. Citamos abaixo os principais deles:

 

Efeito 1 –Redução dos preços e fim dos carros particulares

Um estudo do banco Morgan Stanley demonstra que carros são dirigidos apenas 4% do tempo, fato que denota um incrível desperdício. No futuro, carros não serão comprados pelos consumidores, e sim por empresas, que prestarão serviços de transporte para a população. Imagine um Uber, em larga escala, que leva você para onde você quiser em um carro sem motorista.

Hoje, o motorista do Uber fica com 75% do valor que você paga, então a queda no preço do serviço deve ser o primeiro efeito da uso de carros autônomos: estima-se que a tarifa deverá ser de apenas US$ 0,30 por quilômetro.

Com essa queda de preço, serão derrubados todos os incentivos para se possuir um carro próprio. Sempre que quiser se locomover, você irá solicitar o serviço de transporte de uma empresa como o Uber. A previsão é de que, com esta mudança, você terá de esperar menos de um minuto após o chamado para que um carro chegue até você.

 

Efeito 2 – Desenvolvimento econômico sem precedentes

Segundo estudo da empresa de auditoria PricewaterhouseCoopers, este movimento eliminaria das ruas 99% dos veículos. A bilionária indústria automotiva e as gigantescas indústrias periféricas (financiamentos, seguros, estacionamentos e etc.), que juntas totalizam trilhões de dólares, deverão passar por uma revolução. Milhares de empresas deverão simplesmente evaporar, incluindo algumas das maiores montadoras do mundo. Junto com as indústrias, milhões de empregos deverão ser eliminados.

Mas isto não é necessariamente algo ruim. Todos esses recursos, que incluem os trilhões de dólares e os milhões de trabalhadores, deverão migrar para outros setores da economia, impulsionando de forma exponencial a inovação e a produtividade. Somado a isso, há ainda o fato que, com o fim dos congestionamentos, cada trabalhador economizará 38 horas a cada ano.

Adicionalmente, a liberação de áreas centrais que antes serviam de estacionamento, garagens, revendas automotivas e terminais de ônibus deverá estimular o desenvolvimento urbano.

 

Efeito 3 –O fim dos congestionamentos

A busca por uma vaga para estacionar é responsável por 30% dos congestionamentos. Além disso, a simples existência das faixas de estacionamento já contribuem para piorar a situação do trânsito, pois ocupam duas faixas da rua.

Carros autônomos, por não precisarem estacionar e por transitar de forma coordenada e interconectada, irão eliminar estes fatores, tornando congestionamentos inexistentes.

 

Efeito 4 – Impactos ambientais positivos

Com a forte redução do número de carros, e a consequente contração da atividade industrial referente ao mercado automotivo, há a concreta possibilidade de revertermos a tendência do aquecimento global, visto que a emissão de gases responsáveis pelo efeito estufa será descontada em 15,9%.

A maioria dos carros autônomos devem ser elétricos, e isto irá provocar uma redução da nossa dependência de combustíveis fósseis. Ademais, a reciclagem de toda a frota antiga de carros deverá refrear momentaneamente a necessidade de mineração.

 

Efeito 5 – Vidas salvas

A cada ano, 1.2 milhão de pessoas morrem devido a acidentes de trânsito, sendo 90% destes causados por erro humano. O advento dos carros autônomos pode previnir a morte de milhões de pessoas, pois deve tornar incomum acidentes de trânsito.

Graças à tecnologia, o futuro da mobilidade urbana é excitante. Estes são apenas os efeitos previsíveis da nova onda dos carros autônomos mas, como as demais revoluções tecnológicas já demonstraram, os impactos de uma nova tecnologia geram também efeitos em cascata, que moldam a sociedade e a provocam mudanças na forma como vivemos.

Fonte: Tuganix / Gui.en

Pesquisar

 

 

 

 

                                                       

   

                                               

                                                     

 

                                                              

 

x

Ao usar este website, está a aceitar a utilização de cookies para análise, conteúdo personalizado e apresentação de anúncios.

Aceito cookies deste website Ler Mais

Eu Compreendo

Utilizamos cookies no website. Ao navegar, está a aceitar a presente política e a consequente utilização de cookies de acordo com as condições descritas.

 

O QUE SÃO E PARA QUE SERVEM OS COOKIES?

Os cookies são pequenos ficheiros de informação que ficam guardados no seu computador, tablet, telefone ou outro dispositivo com acesso à Internet, através do browser. As informações retidas pelos cookies são reenviadas ao servidor do site sempre que o browser abre uma das suas páginas. 

Os cookies ajudam a determinar a utilidade, o interesse e as utilizações de um site, permitindo uma navegação mais rápida e eficiente. Evitam a introdução repetida das mesmas informações.

 

QUE TIPO DE COOKIES UTILIZAMOS NO WEBSITE?

Existem dois tipos principais de cookies: os de sessão e os permanentes. Os cookies de sessão são temporários e só permanecem no arquivo de cookies até o utilizador sair do site, pelo que são apagados quando fecha o browser. A informação obtida serve para analisar padrões de tráfego, o que facilita a identificação de problemas. Já os cookies permanentes ficam guardados até o utilizador apagá-los manualmente ou a

data de validade expirar. São utilizados sempre que o utilizador faz uma nova visita ao site para um serviço mais personalizado, ajustando a navegação aos seus interesses.

Destes, utilizamos cookies para várias finalidades. Os cookies analíticos são utilizados anonimamente para efeitos estatísticos. Os cookies de funcionalidade guardam as preferências do utilizador. Os cookies de terceiros medem o sucesso de aplicações e podem ser utilizados para personalizar botões, menus, ícones e outras componentes de interface gráfica com dados do utilizador (denominados widgets).

Não armazenamos informação de identificação pessoal nos cookies que utilizamos. Também não usamos os cookies para direcionar publicidade aos nossos utilizadores em função da sua navegação, nem para outros fins publicitários próprios ou de terceiros.

 

COMO GERIR OS COOKIES?

Todos os browsers permitem ao utilizador aceitar, recusar ou apagar cookies em qualquer altura, configurando as definições apropriadas no respetivo programa de navegação. Pode configurar os cookies no menu “opções” ou “preferências” do seu browser.

Note-se que ao desativar cookies, perde o preenchimento automático de alguns dados, como os de login. Além disso, pode impedir que alguns serviços online funcionem corretamente, afetando a navegação no site.